Fimose: o que é, como identificar, sintomas e cirurgia

Fimose Dr Raphael

Compartilhe o Post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Saiba tudo sobre esta condição, que é comum na infância, porém pode causar transtornos na fase adulta.

Fimose é uma condição definida pelo excesso de pele no pênis, que impede a manifestação da glande. De modo geral, é tratada tão logo seu diagnóstico é confirmado, desde que haja um suporte médico. 

Assim, acompanhe o post de hoje e fique por dentro deste problema que atinge muitos homens. 

O que é a fimose? 

A fimose é o excesso de pele que cobre o pênis e dificulta a exposição da glande, a cabeça do pênis. Nesse sentido, tal condição é comum nos bebês meninos, para proteger o pênis, e costuma sumir com o tempo. Porém, caso persista durante a vida, se configura a fimose e, assim, precisa de um diagnóstico e tratamento, que ocorre com o suporte do médico. 

Quais são os tipos de fimose? 

Define-se a fimose em alguns tipos, conforme sua causa e suas características. Assim, é descrita em fisiológica ou primária, patológica ou secundária e fimose feminina. 

Fimose primária ou fisiológica. 

É o tipo mais comum, podendo estar presente desde o nascimento dos bebês meninos, e ocorre naturalmente, tornando a retração completa do prepúcio mais difícil. 

Fimose patológica ou secundária. 

Surge em qualquer fase da vida, resultado de um quadro de inflamação, infecção de repetição ou traumatismo no local. 

Fimose feminina. 

Tal qual os homens, as mulheres também podem ser afetadas pela fimose. Porém, esta condição é pouco comum. Assim, caracteriza-se pela união dos pequenos lábios da vagina, tapando a abertura vaginal. Todavia, esta condição não chega a cobrir o clitóris ou a uretra, canal por onde passa a urina. 

Como identificar esta condição? 

Se detecta a fimose pelo exame físico, durante avaliação do médico. Nesse sentido, é confirmado o problema quando não há exposição da glande quando a pele que cobre o pênis é puxada manualmente. 

Além disso, realiza-se esta verificação no recém-nascido até os 5 anos. Na fase adulta, o próprio paciente pode verificar esta condição e, se confirmada, procurar o médico o mais breve possível. 

Quais são os sinais da fimose? 

Assim como outras condições na região genital do homem, a fimose também apresenta alguns sinais. Com isso, os principais são dificuldade de limpeza da cabeça do pênis, dificuldades em urinar e dor na retração do pênis ou na ereção. 

Existe cirurgia para este problema? 

Um dos principais meios para tratar a fimose é mediante procedimento cirúrgico. Nesse sentido, indica-se a intervenção caso o paciente apresente infecções urinárias, deficiência na micção e quando a ginástica prepucial não alcance o resultado esperado. 

Assim, é feita uma circuncisão, técnica que remove o prepúcio em excesso, incluindo a zona de aperto, corrigindo esta condição. Com isso, o resultado será uma glande não recoberta pelo prepúcio, parcial ou totalmente. 

É importante reforçar que a cirurgia deve ser feita assim que for possível, quando se há um diagnóstico e orientação profissional para isso. Dessa forma, é essencial que procure o médico assim que notar os primeiros sinais da complicação. 

Tem dúvidas sobre esta condição ou quer saber mais sobre o problema? Então, entre em contato, marque sua consulta e receba todo atendimento urológico necessário para tratar este problema!

Conheça o urologista Dr. Raphael Farias de Carvalho.
Formado em Medicina pela Universidade Federal do Ceará, com Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Geral de Fortaleza e em Urologia no Hospital das Clínicas (UFC). Acumula Mestrado em Cirurgia pela Universidade Federal do Ceará e tem o título de especialista em Urologia pela Sociedade Brasileira de Urologia. Atualmente, é médico professor do serviço de Urologia e Transplante Renal do Hospital das Clínicas (Faculdade de Medicina/UFC). Também é professor colaborador da disciplina de Urologia da Faculdade de Medicina (UFC) e cirurgião geral concursado da Secretaria Municipal de Saúde.

Veja outros posts