Cálculo renal (pedra nos rins): causas e tratamento

Cálculo renal Dr Raphael

Compartilhe o Post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Saiba tudo sobre esta condição e o que fazer quando notar os primeiros sinais da doença. 

Antes de mais nada, o cálculo renal precisa ser rastreado o ano inteiro. Portanto, não somente no verão, onde a incidência é maior. Nesse sentido, esta condição é um problema comum e que atinge homens e mulheres na fase adulta, na maioria dos casos, e faz com que precise de uma investigação médica. 

Porém, você sabe quem procurar quando há o cálculo renal? Então, acompanhe o texto e fique por dentro deste problema e como combater as pedras nos rins. 

O que é o cálculo renal? 

Popularmente conhecida como pedra nos rins, o cálculo renal se forma por cristais presentes na urina que se fundem e formam o cálculo. Nesse sentido, ele se forma nos rins, órgãos localizados próximo a região lombar e responsáveis por filtrar e excretar resíduos tóxicos presentes no sangue. 

Como resultado, os cálculos tem em sua composição substâncias que podem surgir do processo de filtragem do sangue, como o cálcio e o ácido úrico. Todavia, se estes cristais permanecerem pequenos, podem sair do corpo pela urina sem que sejam notados. 

Quais as causas da pedra nos rins? 

À primeira vista, a baixa ingestão de líquidos é uma das principais causas do cálculo renal. Porém, outros fatores podem causar o surgimento das pedras. São eles a obesidade, consumo excessivo de sal, dieta rica em proteínas, fatores ambientais (clima quente por exemplo), excesso de cistina, oxalato, cálcio e fosfato no sangue, hiperparatireoidismo e doenças inflamatórias intestinais, como a Doença de Crohn. 

Que sintomas o cálculo renal apresenta? 

Em primeiro lugar, a dor súbita e severa, como uma cólica, na região lombar e que irradia para o abdômen em direção à virilha é a manifestação mais comum. Todavia, outros sintomas podem caracterizar o cálculo, como náuseas e vômitos, sangue na urina, infecções urinárias, redução ou suspensão do fluxo urinário ou a necessidade de urinar com frequência. 

Como se realiza o diagnóstico de pedra nos rins? 

Na maioria dos casos, a confirmação do problema é feita através de um exame de imagem. Assim, realiza-se uma tomografia computadorizada do abdômen para rastrear a condição. Além disso, utilizar raio-x ou ultrassom são opções para diagnosticar a pedra nos rins. 

Como tratar o cálculo renal? 

O urologista pode recomendar, após o diagnóstico do cálculo renal, tratamento clínico à base de medicamentos, que auxiliam na eliminação espontânea da pedra. Porém, caso isto não ocorra, é possível realizar uma abordagem urológica por meio de intervenções como a litotripsia extracorpórea ou por via endoscópica com auxílio do laser. No entanto, qualquer ação deve ser feita com supervisão e orientação do médico. 

Além disso, é possível evitar o surgimento de pedra nos rins com mudança de hábitos. Ingerir bastante líquidos, como sucos e água, e praticar atividades físicas são ações importantes. Além disso, diminuir a quantidade de sal e de alimentos ricos em proteína animal e perder peso podem auxiliar neste processo. 

Caso ainda permaneça com dúvidas ou queira saber mais sobre o cálculo renal, agende sua consulta! Estou à disposição para te orientar e combater a pedra nos rins com saúde e bem-estar.

Conheça o urologista Dr. Raphael Farias de Carvalho 
Formado em Medicina pela Universidade Federal do Ceará, com Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Geral de Fortaleza e em Urologia no Hospital das Clínicas (UFC). Acumula Mestrado em Cirurgia pela Universidade Federal do Ceará e tem o título de especialista em Urologia pela Sociedade Brasileira de Urologia. Atualmente, é médico professor do serviço de Urologia e Transplante Renal do Hospital das Clínicas (Faculdade de Medicina/UFC). Também é professor colaborador da disciplina de Urologia da Faculdade de Medicina (UFC) e cirurgião geral concursado da Secretaria Municipal de Saúde.

Veja outros posts